Construções sustentáveis apostam no uso do gás canalizado

Foto: Divulgação/AEN

Conforto, segurança, praticidade, funcionalidade, lazer e sustentabilidade. A preocupação com o meio ambiente e com os recursos naturais deixou de ser apenas uma tendência e se incorporou ao conceito de morar bem. Curitiba se destaca neste cenário: a capital paranaense concentra o maior número de edificações com a certificação LEED (concedida para construções sustentáveis) no Sul do Brasil, segundo dados do Green Building Council (GBC).

Dentre os itens que tornam um edifício “verde” está a eficiência no uso de energia e a escolha de soluções e tecnologias econômicas e que reduzem o impacto ambiental. E é por isso que um número cada vez maior de construções está optando pelo gás natural canalizado.

Em junho, a Companhia Paranaense de Gás (Compagas) superou a marca dos 1.000 edifícios que utilizam o combustível, o que corresponde a mais de 45 mil unidades domiciliares com o gás canalizado. “O gás natural é um combustível mais econômico e sustentável, que vai ao encontro do que o consumidor, cada vez mais exigente e comprometido com o futuro do planeta, procura”, afirma Rafael Longo, diretor técnico-comercial da Compagas.

A Companhia atua no segmento residencial desde 2002, com a ligação do Edifício Millenium, e a meta é, até o final do ano, chegar a 47 mil unidades residenciais atendidas pelo gás canalizado.

Primeiro

A marca de 1.000 edifícios que consomem o gás natural canalizado no Paraná é comemorada pela Compagas com a ligação do primeiro residencial do país a conquistar a pré-certificação ambiental LEED Nível Ouro, o LLUM Batel – da Construtora e Incorporadora Laguna.

O empreendimento residencial foi construído para consumir 25% menos energia, 20% menos água e priorizar o uso racional dos recursos naturais, com o máximo de aproveitamento das fontes de energia.

As 15 unidades domiciliares do empreendimento utilizarão o gás natural para cozinhar alimentos e para o aquecimento de água e ambientes. “Receber a pré-certificação LEED Gold mostra que a Laguna está acima dos padrões nacionais. O selo não define apenas os parâmetros de sustentabilidade da obra, mas também estabelece métricas de qualidade. E um desses aspectos sustentáveis é o aquecimento de água a gás, com sistema Smartstart, que permite que a água já chegue quente ao chuveiro”, explica André Marin, diretor de incorporação da Construtora Laguna.

O sistema Smartstart possibilita a recirculação da água fria parada na tubulação de volta ao aquecedor, de forma automática. Assim, não há desperdício de água enquanto se espera que a água quente chegue ao chuveiro.

No LLUM, além dos pontos de consumo do gás canalizado para fogões e aquecedores, em cada apartamento há um ponto de gás para lavadora e secadora de roupas. Na área comum do empreendimento há pontos para aquecimento da piscina, no salão de festas e no espaço Gourmet.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

Mais Textos Smart Energy:

No Blog Smart Energy você encontra notícias sobre o setor de energias e também artigos científicos desenvolvidos por especialistas na área