Curitiba terá fazenda urbana com uso de energias renováveis

As primeiras hortaliças da Fazenda Urbana, no Cajuru, começaram a ser plantadas nesta segunda-feira (29/7).

Projetada para ocupar uma área de 4.435m² ao lado do Mercado Regional do Cajuru, a fazenda urbana será mantida com o que há de mais moderno em modelos de plantio e uso de energias renováveis – eólica e solar e reaproveitamento de água de chuva para a irrigação – e bioenergia. O projeto é do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), em parceria com a SMSAN.

“Desde já estamos arando a terra e preparando os canteiros, armando os espaços de compostagem para quando abrirmos a Fazenda Urbana já possa haver colheita”, explicou o prefeito Rafael Greca.

Dia de campo

O primeiro dia de campo da Fazenda Urbana teve três estações de trabalho e o plantio foi feito com ajuda de 50 servidores da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, responsável pela fazenda. 

Futuramente, o complexo produtivo contará com composteiras, estufas e hortas comunitárias com as mais variadas técnicas de cultivo. Jardins de Mel, com abelhas nativas sem ferrão, e espaços para a criação de pequenos animais também farão parte do empreendimento, que contará ainda com restaurante escola e banco de alimentos, além de infraestrutura para eventos e treinamento.

Em outubro ocorrerá a segunda fase de implantação da Fazenda Urbana com a colheita deste plantio inicial e colocação de canteiros elevados, estufas para mudas, introdução de canteiros de panc’s (plantas alimentícias não convencionais) e canteiros demonstrativos com o uso de diversos materiais recicláveis, tais como garrafas pet, telhas, madeiras e pallets.

“Nossa ideia é gerar sustentabilidade no espaço urbano, produzindo alimentos saudáveis e não envenenados. A natureza é sustentável, não precisamos inventar nada só observarmos a grande obra da Divina Criação”, disse Greca.

Projeto Fazenda Urbana

Com previsão para entrega em fevereiro de 2020, a Fazenda Urbana é um projeto que visa divulgar as práticas e técnicas da agricultura urbana e organização comunitária com base no ciclo do alimento. Com esse projeto, a Prefeitura pretende capacitar as pessoas para a produção do próprio alimento fora das áreas rurais, ou seja, em suas próprias residências e em vazios urbanos. 

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Mais Textos Smart Energy:

No Blog Smart Energy você encontra notícias sobre o setor de energias e também artigos científicos desenvolvidos por especialistas na área